Todo mundo sempre fala dos melhores filmes, dos que mais gostam, fazem listas e mais listas de filmes para assistir, mas ninguém nunca fala sobre os piores filmes já feitos. Quais são eles? Antes de ler o post de hoje e descobrir quais são, deixe nos comentários um filme que você assistiu e no fim pensou: “QUE FILME RUIM”.

Pesquisando eu encontrei vários filmes que ganharam o troféu Framboesa de Ouro de pior filme, e alguns deles são:

Batman e Robin (1997)

Este foi o quarto filme da franquia do herói e teve em seu elenco nomes como George Clooney e Arnold Schwarzenegger. Porém a participação deles não impediu que o filme fosse um fracasso.

Cada um Tem a Gêmea que Merece (2011)

Adam Sandler né? Por que ele faz isso com ele mesmo? Nesse filme em que ele interpreta dois irmãos gêmeos, Jack and Jill, foi considerado o pior filme da carreira dele. E o filme também foi recordista em prêmios do Framboesa de Ouro. Adam, apenas pare.

Norbit (2007)

Já percebemos que interpretar mais de um personagem no mesmo filme quase sempre da ruim. Em Norbit, Eddie Murphy interpreta mais de um personagem, mas ele começa a forçar a abusar da caracterização e acabou ficando too much. Quem mais nunca viu esse filme?

Dungeons & Dragons – A Aventura Começa Agora (2000)

Se for para fazer mal feito nós nem faz, né? Os fãs do jogo ficaram muito decepcionados com o resultado desse filme. Tavez porque a expectativa era grande ou talvez só porque foi ruim mesmo.

Mulher-Gato (2004)

Eu lembro de ter visto alguns pedaços na sessão da tarde, mas nunca imaginei que a Halle Berry tinha ganhado o Framboesa de Ouro com esse filme. Nem foi o filme que levou, foi a atriz mesmo. As cenas ficaram forçadas, a atuação foi ruim e a roupa da Mulher Gato não era igual a roupa do HQ. Daí não dá!!!

Vocês já assistiram a algum desses filmes? Concordam que eles realmente são ruins? Eu sim! Em um outro post eu vou trazer os filmes que na MINHA opinião são os piores.

Um beijo e tchau!

Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada caucasiana Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

Get Out foi o primeiro filme que eu assisti no cinema aqui na Holanda.

O verdadeiro American Horror story, é como estão chamando.  Do diretor Jordan Peele, que não é muito conhecido e geralmente trabalha com comédias, que decidiu apostar tudo em um filme de baixo custo que faz uma crítica ao racismo nos Estados Unidos. Foi gravado em apenas 28 dias, e a resposta a este filme vem sendo muito boa. Eu nem sei por onde começar, mas vamos lá.

Esse filme é diferente dos outros porque o protagonista não é idiota. Ele realmente não é aquele personagem que está correndo fugindo do assassino e tropeça em algo, cai, é pego e morre. Não. O filme começa devagar e vai se desenvolvendo, te deixando com muitas dúvidas, a única coisa que a gente sabe é que tem algo muito errado. E nos últimos minutos TUDO acontece.

Cheio de referências e críticas como: homens negros morrendo primeiro nos filmes de terror e o pouco caso da polícia. O filme tem algumas partes que puxam para a comédia, no meu lado as pessoas estavam rindo muito, mas eu achei um pouco forçado. Nada que estrague o filme.  A fotografia também é muito boa, com takes exatos daqueles que você sabe que não foi em vão. O twist no meio do filme é genial.

Algumas pessoas estão indo aos cinemas para ver um filme de terror, mas esse filme NÃO é de terror, é uma crítica. Eu achei que poderiam ter trabalhado melhor no final do filme, para que ficasse mais compatível com o começo e o meio, mas mesmo assim o resultado final foi ótimo.

Abaixo eu trouxe o trailer pra vocês darem uma olhada, o filme estreia no Brasil no dia 18 de Maio.

Assistam e me contem a opinião de vocês!
Beijos!

Que saudade do snapchat. Daquela época em que as outras redes sociais ainda não tinham imitado, e roubado, a ideia de fotos instantâneas que somem a cada 24 horas. De quando todo mundo mandava vários, e sempre tinham muitos para ser assistidos. Começou de boa, sem filtros e nada de mais, e foi se aprimorando. Surgiram ferramentas de escrever na tela, emojis, zoom com um dedo só, stickers e até mesmo slow motion!

Não deixe o snap morrer, não deixe o snap acabar (só quem leu cantando tem moral).

Eu mesma já deixei de usar, já fiquei dias sem olhar. Eu esqueço e querendo ou não, todo mundo já meio que migrou para o InstaStories. Mas vamos combinar que nunca chegará aos pés do REI SNAPCHAT. Pelo menos não enquanto não fizerem os filtros, e principalmente o câmera rápida e câmera lenta. Eu acho que nós deveríamos todos voltar pro Snap! Agora até o Whatsapp e o messenger do Facebook quiseram imitar, pelo amor né queridos. MENOS! #voltasnap #teamsnap #snapchatforever #snaprules

O meu snap é: jenibambinetti
E qual o snapchat de vocês?

Eu shippo, tu shippa, nós shippamos…

Se tem uma coisa que eu amo fazer, e faço muito bem, é shippar os casais dos filmes que eu assisto. Tornar o namoro deles meta para o meu relacionamento. Tem casais que são tão fofos e tão legas juntos, nasceram tanto um para o outro, que é impossível a gente não querer algo assim para nós. Hoje eu vou compartilhar com vocês os meus casais preferidos do cinema!

Mallory and Mickey
(Assassinos por Natureza)

Além de ser um dos meus filmes preferidos do mundo, ainda temos Mallory e Mickey juntos! Eles são um casal bem louco, quando eu digo louco, eu quero dizer LOUCO mesmo. Eles são descontrolados e juntos eles adoram matar todo mundo. Não que eu ache legal matar todo mundo, mas assista o filme e você vai entender.

Emily and Victor
(A Noiva Cadáver)

Desculpa aí mana Victoria, mas quem deveria ficar com o Victor é a Emily. Ele só ficou contigo porque você está viva mesmo, se não com certeza iria ser ela. Vaza!

Suzy and Sam
(Moonrise Kingdom)

O casalzinho mais fofo do mundo! Afinal, olha tudo que eles fizeram para poder ficar juntos. É amor de verdade. E a cena deles dançando no lago? AMO ❤

Edward Bloom and Sandra OU Jenny
(Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas)

Pode shippar dois casais em um filme só? Peixe Grande é um dos meus top 3 filmes e eu tenho 2 casais preferidos dentro do mesmo filme. Temos um triângulo amoroso: Jenny que ama Edward que ama Sandra. Mas Edward seria feliz com qualquer uma delas. O único problema é que a Jenny é muito nova para ele. *coração partido* Mas tudo bem porque ele fez até o tempo parar pela Sandra e ela é muito linda com ele, então…

Me conta nos comentários quais são os seus casais preferidos e o por quê!
Até semana que vem! Beijos.

13 Reasons why, ou, os treze porquês, é a nova série do Netflix que está dando o que falar. Todo mundo está assistindo, e se você ainda não está, aqui vão 13 razões para você começar já!

Reason 1 – Tema

Um seriado sobre ações e consequências, e como o que fazemos, ou deixamos de fazer, pode nos afetar no futuro. As vezes nós vemos alguém triste ou fazendo alguma coisa estranha e nós simplesmente pensamos ”deixa para lá”. Se a gente não deixasse para lá, quem sabe mudaríamos a vida de uma pessoa. Porque algumas atitudes, ou a falta delas, podem destruir muitas vidas.

Reason 2 – Hannah Baker

Olha essa menina! Ela é muuuuuito linda. Eu to super apaixonada por ela, haha. O jeito dela é muito legal, eu tenho vontade de ser amiga dela. Parece que todas as falas dela são muito bem pensadas e ela sempre fala a coisa certa. Na cena no ônibus amarelo com o Justin ela provou mesmo que sabe paquerar. Eu achei muito foda. E eu já falei que ela é linda?

Reason 3 – Lição de Vida

Para ser bem sincera, eu só estou no quinto episódio. Mas, eu sei que posso falar isso com certeza porque antes de começar a assistir eu fiz toda uma pesquisa para ver se valia a pena mesmo e a palavra ”lição de vida” apareceu várias vezes. Eu ainda não sei o que vai acontecer mas com certeza vai nos fazer chorar e vai nos ensinar uma lição.

Reason 4 – Consciência sobre o Bullying e Suicídio

A série aborda o tema bullying e suicídio de uma forma muito realista. Mostra certinho como funciona quando alguém está passando por esses problemas e como poderíamos ajudar a evitá-los. É muito difícil falar sobre eles, se abrir ou procurar ajuda. Com a série, acredito que os pais e alunos adolescentes podem se conscientizar mais sobre o assunto.

Reason 5 – Trilha sonora

Já no primeiro episódio temos Joy Division. Nem preciso dizer mais nada.

Reason 6 – Intensidade

Sabe uma série intensa? Então, é essa. Em todos os episódios eles jogam na sua cara uma porrada de informação e fica quase impossível não apertar o play pro episódio seguinte. E quando já são 3 da manhã, como faz?

Reason 7 – A série é melhor que o livro

Sim, esse seriado é inspirado na obra de mesmo nome do autor Jay Asher. Todas as pessoas que já leram estão falando que a adaptação ficou melhor que o livro por terem conseguido expressar mais a emoção através dos personagens. Na série você se sente mais por dentro da história!

Reason 8 – Muito mais do que uma série teen

O que eu vi de gente falando que não gostou porque não passa de uma série teen. Série teen coisa nenhuma!!!!!

Reason 9 – Elenco

A série possui personagens muito bem construídos, Os traços de suas personalidades vão sendo mostrados no decorrer de toda temporada, sem que alguém seja abandonado durante a história ou perca a profundidade, já que todos são relevantes no seriado.

Reason 10 – Filmagem

Eu fico encantanda com o jeito que foi filmado, as mudanças entre passado e presente com transições bem sutis de câmera e alternância entre cor quente e fria onde a cor mais fria e puxada para o azul indica o presente e cores quentes nos mostram o passado.

Reason 11 – Detalhes

Eu sou uma pessoa que repara muito nos detalhes. E eu achei incrível como cada detalhe é importante. Nada fica para trás, cada detalhe vai ter um papel importante depois. Vai ter uma resposta. Não passa batido.

Reason 12 – Final de semana Garantido

Você não sabe o que fazer nos feriados de Abril? Pronto! Você já está com os finais de semana ou feriado garantido. A série tem 13 episódios de 1 hora, o que é super tranquilo de maratonar em 2 dias. Eu mesma, peguei vários snacks e trouxe para o quarto comigo. Não saio daqui até terminar!

Reason 13 – A última razão é um conjunto de todas as razões juntas que forma uma série maravilhosa que vale a pena assistir.

Agora com licença que eu preciso começar o sexto episódio aqui.

Só mais uma coisa: se você acha que conhece uma “Hannah”, não espere ela morrer pra saber que pode contar com você.

Até a próxima!