O vento era forte e o ar que respirava era diferente do que estava acostumada. O cheirinho e os sabores também não eram os de sempre. A música que pairava no ar tinha uma batida diferente: forte, vívida e dramática. Era Buenos Aires, charmosa e cheia de vida.

Conquistou-me fácil, só de ver suas luzes ainda do avião já estava apaixonada pela cidade. A intensidade me lembravam o Brasil, as construções me lembravam a Europa e as luzes me lembravam a América do Norte. Uma misturinha que é capaz de qualquer um se deixar envolver.

As praças são grandes e arborizadas. Ao lado delas, em Palermo, estão lojinhas e cafés que acompanham o famoso (e delicioso) alfajor. Na esquina estão os teatros de tango, onde você pode ter um jantar pra lá de fabuloso com seus acompanhantes de viagem no alto da noite. As vielas do Caminito, pertinho do Estádio do Boca, são coloridas e tão alegres que você sai praticamente um argentino de berço de lá. E, sinceramente, a pizza de Porto Madero deve ser melhor do que as que existem na Itália!

Ok, admito que existiam pontos negativos, como o fato de não ser exatamente o lugar mais limpo do universo. Na verdade, estava precisando de umas boas vassouradas nas ruas mais rebuscadas. Além disso, a segurança não ser exemplo para lugar nenhum. Mas que lugar que já não está virado assim hoje em dia?

De verdade, é uma ótima dica para quem quiser começar a se aventurar por aí e a grana está curta :) Viver é agora!

 

Toda forma de expressão é válida, e acredito que a tatuagem seja uma delas. Sempre adorei pessoas tatuadas. Estampar o que você sente, defende ou vive, é uma forma linda de mostrar ao mundo quem você é.

Meu primeiro contato com o mundo da tatuagem foi quando minha irmã começou a fazer várias e não parou mais. Logo depois disso, meu irmão fez e então, primas, tios e amigos também fizeram. Eu sempre tive vontade, mas aos 15 anos me achava muito nova para marcar a pele com alguma coisa que só sairia com uma cirurgia. Deixei a ideia de lado, e este ano, mais exatamente, nesta última quinta-feira, fiz minhas primeiras tatuagens!

998068_10201776176385680_1368798417_n

Sim, são pequenininhas e delicadas, do jeito que eu queria! Adorei o resultado, a pena ficou com traços mais realistas e a âncora fofa, bem minimalista. Eu queria expressar de alguma forma a minha gratidão em ter pais tão bons.

A pena é em homenagem à minha mãe e a âncora ao meu pai. Pena na cultura indígena significa liberdade, sorte e coragem. A âncora significa estabilidade, segurança e tranquilidade.

Ah, e a dor? Eu não senti dor nenhuma. Mentira, dói um pouco sim, mas é aquela dor suportável, que acostuma depois de um tempinho. Se você tem essa vontade de fazer uma tatuagem, minha dica é ter muito claro o que você quer tatuar. Ter um significado é uma ótima forma de fazer com que você mais tarde não se arrependa do que tatuou. Além de escolher um estúdio de qualidade e conhecido em sua cidade, para não correr maiores riscos.

Eu adorei a sensação de ter algo marcado na pele, não vejo a hora de fazer muitas outras!!!

Quem passa por São Paulo, precisa conhecer de perto a Galeria Melissa. Tá, nem todo mundo, mas as viciadas nos calçados de plásticos mais lindos do planeta sim. Além de estar localizada numa das ruas mais charmosas de Sampa (Oscar Freire), ela acaba de completar 8 anos de existência e está mais florida do que nunca: toda no visual We Are Flowers (o novo tema da coleção verão 2014). ❤

Galeria-Melissa-SP2

Galeria-Melissa-SP1

A cada nova campanha, a fachada da loja muda completamente, de acordo com o conceito proposto. A primeira fachada, por exemplo, foi assinada por Multi Randolph, mesmo designer que assina a própria Galeria:

listras

E entre os grandes nomes que já passaram por lá, Julie Verhoeven, Eli Sudbrack, Jason Wu, Pier Balestrieri, Irmãos Campana e a linda fachada de post-its, que virou notícia no mundo todo.

post-melissa-grande

lego

power-of-love

Mais informações: aqui.

Ah, quem me dera visitar sempre e sempre, é o paraíso na terra!

Beijos,
MK.

tumblr_m380ykOU9I1qj4ih3o1_500_large

Estamos na metade da semana que está sendo regada por um sol brilhante que anima qualquer um né?! E já pode ir se animando para cantar e dançar muito dentro do carro, avião (talvez seja melhor cantar e dançar só em pensamento mesmo) e colocar o volume máximo no fone de ouvido! Nesse post você pode se jogar na viagem e curtir muito com uma playlist super animada! E tem para todos os gostos, afinal viagem boa é aquela que tem o seu jeitinho!

Good Times – OwlCity Feat. Carly Rae Japsen
Nada melhor que pegar a Estrada com o alto astral dessa música! Com um clipe super divertido e o fofinho vocalista da banda Owl City, dirigir e ter um ótimo passeio com toda galera fica super fácil!!!

Teenage Dream – Katy Perry
“No regrets, just love”. Foca no seu destino e se joga nos melhores dias da sua vida, pensando no boy que te encantou no verão, e se sentindo linda com os ventos no cabelo! Vale aumentar o som, toda vez que a Katy dá a dica: “We’ll be young forever!”

Irish Celebration – Macklemore and Ryan Lewis
Para quem adorou o hit da dupla Thrift Shop, vai amar pensar na festa da sexta à noite ao som dessa música. Se você está se sentindo meio pra baixo por que a sexta ainda não chegou, vai se animando ao som dela, e pensando no seu destino! Vale ir para praia caminhar, correr no parque ou até mesmo decolar pensando em tudo que vai viver quando aterrissar!

I gotta a feeling – Black Eyed Peas
O hit que embalou 2009, só serve pra trazer energia positiva, sair de casa com aquele sentimento de que tudo vai ser ótimo, e só atrair coisas boas!!! Na companhia dos amigos então, melhor ainda! Certeza que o passeio será feito de bons e inesquecíveis momentos.

Upside Down – Jack Johson
Ah, nada melhor que aquele resort, aquela praia com água cristalina e aquela reviravolta na vida né?! E se não for sair daqui, imagine! Nada melhor que sonhar com a viagem, planejar os passeios, imaginar os momentos e suspirar com isso tudo! Jorge pode te ajudar, e o sorriso do Jack, ah, nem preciso comentar né?!

In your atmosphere – John Mayer
Se te bateu aquela bad, não vai viajar, não vai sair da cidade nem passar tempo em outro lugar, se joga nessa do John Mayer. O cara é gato, tem uma voz incrível e canta sobre como não voltará a Los Angles, porque a menina da música terminou com ele (vê se pode) ou seja, ele ficará em casa. Tomara que ele saiba o caminho da minha e queira dividir o sofá né?!

Bom, independente do som, pode ser rock, pop, eletrônica, indie, folk; aproveite da forma que mais te inspirar! Um fim de tarde pode ser nostálgico ou embalado por David Guetta, um almoço pode pedir um pop vibrante ou talvez você prefira a simplicidade de The Lumineers, e nada melhor que cantar junto, vibrar junto e aproveitar cada segundinho que estiver fora!. O tempo não para! A hora é agora, e eu me despeço com o som das minhas viagens e planejamentos:

Beijos,
Daniele Affonso

Sabe quando você lê um livro que acaba fazendo com que você reveja alguns pontos na sua vida? É disso que vamos tratar nesse post.
Aqui vão os 5 livros que eu li – e amei – e que fizeram com que eu passasse a enxergar a vida de um jeito diferente, e tenho certeza, um deles – se não todos -, farão o mesmo com você.

cabide-colorido-livros-culpa-estrelas-julia

1 – “A Culpa é das Estrelas”, de John Green.

im. 1

“Você vai rir, chorar, e ainda vai querer mais”.

O livro conta a história de Hazel, uma garota de dezesseis anos que passou a não ver mais sentido na vida depois que descobriu estar com leucemia. Hazel passa a frequentar um grupo de Apoio a Crianças com Câncer, e lá conhece Augustus, por quem – obviamente – se apaixona e juntos, acabam descobrindo, novamente, o sentido da vida.
Não importa se você acredita ou não no amor, mas é impossível não se emocionar com a história de superação dos dois, com a paixão pela vida que eles acabam adquirindo.

2 – “Antes que eu vá”, de Lauren Oliver.

“Antes que eu vá” conta a história de Samantha, uma garota que tinha tudo: namorado, amigos, popularidade e família. Até que sua vida muda quando sofre um acidente de carro. Ela morre, mas ao invés de passar para o próximo plano, ir para o céu, ou seja lá como queira chamar, Samantha acaba ganhando 7 “segundas chances” para fazer as coisas de jeitos diferentes – e melhores – mesmo que tudo comece de novo no dia seguinte. Não importa onde você está, qual dia da semana é ou qual a próxima coisa que você precisa fazer. Tudo isso terá um pouco mais de valor. Samantha morre jovem, mas aprende a viver (apesar de se apaixonar um pouco tarde demais).

3 – “Divergente”, de Veronica Roth

im. 3

É a história de Beatrice, que aos dezesseis anos precisa escolher a qual facção pertence: Audácia, Erudição, Franqueza, Abnegação e Amizade. O que acontece, é que cada uma tem uma característica específica. Por exemplo, se você pertencer à Amizade, não pode ser nem um pouco egoísta. Beatrice acaba dividida entre continuar com sua família ou fazer a escolha que mudará seu destino para sempre, longe de todos.
Apesar do livro ser ficcional, mostra o peso que nossas escolhas possuem, e também que precisamos encarar as boas – e as más – consequências que vem junto com elas.

4 – “Um dia”, de David Nicholls.

im. 4

Você pode passar a vida inteira sem perceber que aquilo que procura está bem na sua frente. É isso que acontece com Emma e Dexter, que se conhecem na noite da festa de formatura e no dia seguinte, acabam seguindo caminhos diferentes. Porém, em todos os anos, exatamente no dia 15 de Julho, eles arrumam uma maneira de entrar em contato.
Emma e Dexter seguem suas vidas separadamente (?), assim como irá acontecer conosco, um dia. Uma mistura engraçada de coincidências, aprendizado e nostalgia, onde alguma parte da história se encaixa em sua vida.

5 – “Por que os Homens Amam as Mulheres Poderosas?”, de Sherry Argov.

Com mais de dois milhões de livros vendidos, Sherry Argov produziu um guia para você “deixar de ser boazinha e se tornar irresistível”. Uma série de explicações sobre o tema, com verdades que grande parte da população feminina precisa perceber.
Não se esqueçam, que apesar de tudo, o livro é construído com o maior bom humor, e acaba fazendo com que você veja a vida de um jeito mais alegre, como quem é apaixonado pela vida.

E aí? Já leram algum desses ou algum livro que “mudou” a vida de vocês? Comentem! Ah, qual assunto vocês querem ver no meu próximo post? Crônicas, resenhas de livros/filmes/seriados? Mande no e-mail juliarodrigss@gmail.com com o tema.

Aproveita e me segue no instagram/twitter

Beijos!
Julia Rodrigues