Sempre fui uma pessoa insegura e as minhas viagens eram sempre acompanhadas por alguém. Mas não podia estar sempre dependendo de alguém para realizar os meus sonhos. Então em Agosto de 2017 decidi fazer minha primeira viagem sozinha.

Comecei o planejamento, defini o destino, a quantidade de dias, os passeios e comprei as passagens. Não contei para ninguém! Avisei meus pais só um mês antes da viagem. Acredito que se você tem um sonho, não deve contar a ninguém até que esteja concretizado, ou que vai se realizar com toda a certeza. Assim, você não corre risco das pessoas quererem mudar sua opinião sobre o assunto. Confie no seu instinto!

No dia da viagem eu estava tão ansiosa! Fiquei pensando em muitas coisas: como só sabia falar inglês, fiquei na maior paranoia que não entenderia nada e me perderia facilmente. O voo foi calmo e em 2 horas e 30 minutos eu pousava em solo uruguaio. O aeroporto de Montevidéu é pequeno e acolhedor, fácil de se localizar. Passar pela imigração é muito simples, você precisa passar apenas a sua digital, perguntas não são feitas, e em menos de 15 minutos você já está pegando sua bagagem.

Uma amiga minha, que mora em Montevidéu foi me buscar. Fiquei na casa dela durante todo o período da viagem, mas todos os passeios e aventuras eu fiz sozinha, uma vez que ela estava trabalhando e eu só voltava para dormir. Cheguei a noite na cidade, e nessa noite, eu não dormi. Estava super ansiosa para que amanhecesse logo o dia e eu pudesse começar a conhecer Montevidéu.

Os dias que se seguiram foram mágicos. Me senti livre, pude conhecer os lugares no tempo que eu queria, pude tirar muitas fotos e fiz até piquenique em La Rambla, vendo um dos cenários naturais mais lindos que eu poderia desejar naquele momento.

Montevidéu, embora seja um pouco ~bastante ~populosa (1,3 milhões de habitantes) é uma cidade pequena, turisticamente falando. Dá para conhecer os pontos turísticos em poucos dias, e também é possível fazer um bate e volta para Punta Del Este, um balneário que fica à menos de duas  horas de Montevidéu, onde fica o famoso monumento Los Dedos.

Montevidéu tem vários museus, o que contribui para conhecermos um pouco da história do país, também tem arte moderna e artesanatos. Grande parte dos museus são gratuitos e as pessoas são simpáticas e simples. É uma cultura diferente, e assim como em toda viagem,  precisamos estar sempre com a mente aberta. Os preços de alimentação, transporte e vestuário são parecidos com o do Brasil. Algo interessante é que no restaurante, se você paga com cartão de crédito, eles devolvem 18,5% de IVA (imposto), então, compensa usar cartão em restaurantes.

Não precisei gastar com hotel, mas vi muitas acomodações em conta, além de Airbnb. Também é possível encontrar passagens de avião com preço bacana. Um dos sites mais incríveis de se procurar passagens com preço é o Skyscanner.

Com um bom planejamento e foco, dá para realizar essa viagem e conhecer uma nova cultura. Acredite, é possível realizar seus sonhos. E por experiência própria, faça pelo menos uma viagem sozinha. Você vai descobrir que é mais capaz do que imaginava. Vai voltar diferente e com a sensação que pode conhecer o mundo e nada vai ficar no seu caminho.


Esse post faz parte do projeto “leitores no blog” onde cada um pode enviar sua história de viagem e aparecer por aqui. O post de hoje foi escrito pela Lilian Moraes, ela tem um blog que você pode conferir clicando aqui, e também acompanhar ela no instagram @lilianmoraees

Sabe aquelas receitas que lembram infância? Pra mim uma delas é a macarronese! Minha mãe sempre fazia esse prato fácil, rápido e muito gostoso, nos dias que estava muito atarefada e precisava de algo na mesa pro almoço.

Depois de ter esquecido dessa maravilha por algum tempo, hoje eu trouxe uma receita de macarronese vegana pra você fazer aí na sua casa e deixar todo mundo felizinho da vida.

Ingredientes:

250g de macarrão cozido
1/2 xícara de azeitonas verdes
1 cenoura ralada
1 lata de milho
1 xícara de pepino em conserva
1 xícara e meia de palmito em cubos

Creme:
100g de castanha de caju crua sem sal
Suco de 1/2 limão
Sal a gosto
1 colher de sobremesa de azeite

Modo de Preparo:

Cozinhe o macarrão sem sal, e reserve depois de pronto. Coloque as castanhas de caju para hidratar em 100ml de água quente, por 10 minutos. Após esse tempo triture as castanhas com metade da água e adicione os outros ingredientes: limão, sal e azeite. Bate tudo no liquidificador, processador ou mixer, até ficar com uma textura homogênea e cremosa. Se você achar necessário adicione mais azeite ou água para deixar mais cremoso, ou então sal e limão para variar o sabor. Reserve a maionese e volte para o macarrão.

Em um bowl grande adicione o macarrão cozido sem água e em temperatura ambiente, as azeitonas, o milho, cenoura ralada, pepino em conserva picadinho e o palmito (lembrando que você pode adicionar ou tirar qualquer um dos ingredientes). Mexa bem até deixar o macarrão bem colorido e por fim, despeje toda a maionese que fizemos no começo da receita. Misture bem e está pronto!

Abaixo você pode conferir o vídeo completo com o passo a passo da receita:

Um beijo, até mais!

Oi, fiz um vídeo lá no Youtube com 5 Dicas para se Tornar Vegetariano ou Vegano e uma das dicas é seguir pessoas incríveis diariamente, que te inspirem de forma positiva a se manter longe de tanta morte e sofrimento dos bichinhos.

É comum que no começo da transição você sinta “saudade” de comer um hambúrguer, ou uma pizza quatro queijos (caso você esteja se tornando vegano), e isso é normal tá? Como eu falei lá no vídeo, a transição precisa acontecer de forma natural, tirando os alimentos aos poucos e tudo mais.. Mas também, seguindo pessoas que irão compartilhar receitas e um lifestyle motivador. Então confere aí (clique em cima de cada @ pra visitar a conta no Instagram):

@cabide.fit


@amendonina


@scveggie


@luisamoraleida


@veganascomamor


@theveggievoice


@veganabrasil


@veganapratica


@achatavegana


@aprendendoaservegana

Espero que tenham gostado!

Um beijo, até a próxima <3

Frutas congeladas e leite vegetal, são elementos comuns nas versões veganas de sorvete. E acredite: elas são muitos mais fáceis de fazer em casa do que as receitas tradicionais cheias de passo a passo (e gorduras e açúcares).

Aliás, uma única fruta congelada já é a base para muitas receitas. Basta usar a criatividade: amo manga + canela; banana + chocolate em pó…ou outras combinações que vou te ensinar hoje!

SORVETE CREMOSO DE MANGA

Ingredientes:
2 mangas rosa ou palmer
1 xícara de leite de coco concentrado

Modo de Preparo:
Comece pelo menos doze horas antes de começar a fazer a receita, a descascar e picar as duas mangas. Coloque-as no congelador e deixe lá por doze horas pelo menos. Com as mangas congeladas, você vai precisar de um liquidificador potente ou então um processador, e vai coloca-las na jarra dele com a xícara de leite de coco concentrado. Pode ser o leite de coco de mercado, ou você pode fazer ele em casa. Bata bem esses dois ingredientes até formar um creme homogêneo, leve o creme a uma tigela e coloque no congelador por mais duas horas. Retire 10 minutos antes de servir e bom apetite!

SORVETE CREMOSO DE BANANA COM CACAU E PASTA DE AMENDOIM

Ingredientes:
8 Bananas Maduras
1 colher de pasta de amendoim
2 colheres de cacau sem açúcar
1/4 de xícara de melado para adoçar

Modo de Preparo:

O primeiro passo é picar as bananas em rodelas e coloca-las no congelador por pelo menos 10 horas. Após esse tempo, você adiciona as bananas congeladas, a pasta de amendoim, o cacau e o melado em um processador ou liquidificador potente e mistura tudo até criar um creme homogêneo. Coloque o sorvete em um pote, e deixe por pelo menos duas horas no congelador. Sirva com calda de chocolate, gotas de chocolates, frutas, ou o que mais você quiser!

PICOLÉ VEGANO DE OREO

Ingredientes:

500ml de leite de coco concentrado
1/4 xícara de melado
5 biscoitos oreo inteiros
pedaços de biscoito para decorar
Forminha e palito de picolé

Modo de Preparo:

Adicione o leite de coco, melado e pedaços de oreo no processador até deixar tudo homogêneo e com carinha de sorvete de flocos hehe. Adicione o líquido em forminhas de picolé, e coloque alguns pedaços de biscoito dentro para decorar. Por fim, coloque os palitos de picolé e leve a forminha para o congelador por pelo menos 10 horas. Bom apetite!

Espero que tenham gostado das receitas de hoje!

Um beijo <3

Já tivemos rabanada vegana, salpicão vegano e por que não pavê de paçoca vegano?

A receita de hoje é super fácil de fazer, típica receita pra você preparar para a ceia de Natal ou Ano Novo! Anota aí os ingredientes e modo de preparo:

Ingredientes:

Creme do Pavê:
3 xícaras (de chá) de leite vegetal
1/4 de xícara de melado
1/4 de xícara (de chá) de leite vegetal misturado com 3 colheres (de sopa) de amido de milho
4 paçocas esfareladas

Montagem:
1 pacote de bolachas do tipo maisena
1 xícara de Leite vegetal para molhar as bolachas
Amendoim torrado ou paçoca esfarelada para decorar

Modo de Preparo:

Em uma panela adicione todos os ingredientes do creme do pavê e mexa bem até obter um creme grossinho e homogêneo. Desligue o fogo e deixe esfriar um pouco. Em uma travessa de vidro ou taça de sobremesa, adicione uma camada de biscoito maizena molhado no leite vegetal (é importante que o biscoito não seja molhado dos dois lados, para não ficar muito mole), uma camada de creme, outra de biscoito e assim sucessivamente até cobrir a travessa ou taça. Termine o pavê com uma camada mais grossa de creme e leve à geladeira  por pelo menos 2 horas. Na hora de servir cubra a parte de cima do pavê com amendoim torrado e moído ou mais paçoca esfarelada e bom apetite!

Espero que você tenha gostado da receita. Feliz Natal!