KLM oferece gratuitamente dispositivo com dicas sobre Amsterdã a seus passageiros

Ora ora, se você não sabe eu já visitei Amsterdam duas vezes e voltaria fácil fácil pra lá. A cidade, e a Holanda em sí, são incríveis. Muita história, comida boa, cerveja (que eu nem preciso falar que amo, né!?) e pessoas do bem!

A KLM é uma companhia aérea Holandesa, beeeem topíssima que opera em São Paulo (7 voos semanais) e Rio de Janeiro (7 voos semanais) e, a partir de maio de 2018, operará mais 3 frequências semanais partindo de Fortaleza direto para o Aeroporto Schiphol, em Amsterdam.  Então se você tá pensando em visitar essa cidade incrível, louca e mágica, vai de KLM até porque a cia aérea tem novidade pros seus passageiros: A Care Tag!

A Care Tag é um novo dispositivo para ajudar os passageiros brasileiros a descobrirem Amsterdam de uma forma diferente. A etiqueta de bagagem inteligente cuida de quem a usa. É equipado com áudio e geolocalização com GPS offline e dá informações e dicas em português sobre a cidade à medida que o visitante caminha, seja a pé ou de bicicleta. Não é um lance mágico? Eu tô chocada com a minha!

São centenas de áudios com dicas práticas de fato e não somente aquelas informações turísticas básicas, encontradas em qualquer guia. São detalhes que só um local tem, como os lugares não desejados para turistas, pontos para apreciar arte de rua de qualidade, as ruelas mais cheias de ciclistas, onde e como travar ou até alugar bicicleta (ou quem sabe um barco?), melhores restaurantes com comida local e onde a atenção com segurança deve ser redobrada. Ou seja, a KLM criou um assistente virtual que está sempre à mão. Ou pendurado na mochila.

E como ganhar o seu?

A disponibilidade é limitada e exclusiva para passageiros que já têm reserva feita para voar com a KLM. Dados como o número do voo, nome completo, data de viagem até Amsterdam e número do bilhete, serão necessários no momento da solicitação. Os interessados deverão fazer seu pedido gratuitamente pelo site caretag.klm.com/br, para garantir sua assistente pessoal para conhecer Amsterdam e recebê-la em casa antes da viagem.

Preparado? Me leva na mala!

 

3 sucos detox perfeitos para o pós carnaval

Eaí, como foi seu feriadão de carnaval? PESADO? Daqueles que não saiu do bloquinho com uma latinha na mão? Ou então, não saiu da frente da TV e da porta da geladeira? Tamo junto! hahaha na volta à rotina é normal se sentir pesado, mas trouxe três receitas de sucos detox para você testar aí na sua casa e depois me contar como se sentiu após beber pelo menos um deles!

Verdinho Detox

1 folha de couve
Suco de 1/2 limão
1/2 pepino salada sem casca
1 maçã vermelha sem casca
150 ml de água de coco

Laranja Detox

1 folha de couve
1 cenoura pequena em rodelas e sem casca
1 laranja sem casca
2 lascas de Gengibre
150 ml de água

Detox Refrescante

1 folha de couve
100 ml de agua
1 rodela grande de abacaxi
Meio pepino
1 lasca de Gengibre

Modo de Preparo: 

O modo de preparo de todos é o mesmo, bater todos os ingredientes no liquidificador. Você pode peneirar o suco se quiser, mas eu prefiro não peneirar e manter todas as fibras e nutrientes dos ingredientes.

Ah, e por favor não adoce os sucos. Beba pela manhã!

Espero que tenha gostado, um beijo <3

Febre amarela: Vacina e Seguro Viagem

A gente sabe sobre o surto de febre amarela que aos poucos está se espalhando pela região Sudeste e outros cinco estados do país. Não é apenas para quem está em áreas de risco o dever de ser vacinado contra a doença, mas também quem viajará para fora do Brasil nos próximos meses, dependendo do país a ser visitado. A apresentação do certificado que comprova a prevenção já é obrigatória em mais de 100 destinos ao redor do mundo e, com o alerta, a lista não para de crescer, como o Paraguai, que aderiu à regra em fevereiro. Eu fui pro Peru em 2017 e tive que tomar a dose completa, retirar o certificado e apresentar ao entrar no país.

É essencial se informar sobre as exigências dos países com relação à saúde, ok? Nesse momento de cuidados em relação à febre amarela, o CIVP (Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia) merece ainda mais atenção. Não ter o documento, que confirma a vacinação contra esta e outras doenças, pode impedir que brasileiros pisem em território estrangeiro. Cada país tem suas restrições específicas e o ideal é que o viajante consulte o site da Anvisa, onde elas estão listadas. É bom ficar atento, pois, com o recente surto, países que antes não exigiam o documento passaram a pedir, como Paraguai, Panamá, Nicarágua, Venezuela, Costa Rica, Equador e Cuba. Para emitir o certificado, é necessário agendar um horário no órgão e levar carteira de vacinação e um documento de identificação. Ainda, é bom lembrar que a OMS (Organização Mundial de Saúde) obriga que se tome a dose única integral da vacina, não a fracionada, e que o efeito passa a valer depois de 10 dias. Para solicitar a dose única, caso o posto de saúde esteja dando apenas a fracionada, é só levar sua passagem comprada, e informar que é por conta da viagem.

Falando em viagem, acidentes e outras coisas ruins podem acontecer em qualquer lugar, mas quando se está fora do país é mais complicado lidar com as dificuldades burocráticas e financeiras. Uma boa saída é fazer um seguro viagem, que pode cobrir desde assistência médica hospitalar até indenização em caso de bagagem extraviada. O preço do serviço – que engloba também seguro de vida, repatriação, assistência odontológica e farmácia – varia conforme os limites de coberturas.

Eu sempre recomendo o mesmo Seguro de Viagem: EASY SEGURO DE VIAGEM, e você ainda ganha desconto de 15% no SEGURO VIAGEM com o código CABIDE15OFF no site www.easyseguroviagem.com.br

Espero que você tenha gostado das dicas de hoje!

Um beijo.

Viagem a El Calafate – Ushuaia

Fomos conhecer El Calafate, uma cidade pequena na província de Santa Cruz que faz fronteira com o Chile. A cidade fica aos pés do maior lago do país, o Lago Argentino. El Calafate tem esse nome devido a um arbusto muito presente em toda Patagônia, é uma planta de flores amarelas e frutos arroxeados que lembra bastante o blueberry e servem para fabricação de sorvetes, geléias, licores e doces.

Foto: El Calafate

A principal atração da cidade é o famoso Glaciar Perito Moreno localizado no Parque Nacional Los Glaciares. O parque fica a 85km do centro da cidade e pelo caminho se vê a Cordilheiras dos Andes. Durante o trajeto tivemos uma guia muito receptiva que nos contou um pouco sobre a região.

Antes de chegar ao Parque, fizemos uma parada para ver Glaciar de longe, e é simplesmente maravilhoso! A geleira é formada pela compactação da neve através da gravidade ao longo do tempo. Nesta região da Argentina existem outros glaciares como o Upsala e o Viedma, mas a popularidade do Perito Moreno é maior por ser de fácil acesso.

O parque nacional é muito organizado e tem 7 km de passarelas que chegam muito perto da parede enorme de gelo que tem 5 km de frente e em média 60 m de altura. Parte das passarelas é para apreciar a vegetação ao redor, que é muito rica. Além do passeio pela passarela é possível realizar um passeio de uma hora em um barco que chega bem próximo da geleira, mas eu e minha mãe optamos apenas andar pelas passarelas que oferecem também uma vista incrível. Todos o visitantes ficam atentos para o momento mais esperando que é o barulho do gelo caindo na água, a expressão é de espanto e admiração ao mesmo tempo.

Depois de conhecer e encantar com toda a beleza que El Calafate nos ofereceu, seguimos viagem para a cidade do fim do mundo: Ushuaia. Antes de chegar em Ushuaia você já se apaixona com a vista da Cordilheira dos Andes da janela do avião.

Ushuaia fica aos pés da Cordilheira e tem um pouco mais de 50 mil habitantes mas não é por ser uma cidade pequena que não deixa de ter uma história interessante e lindos lugares. É conhecida como Terra do Fim do Mundo por ser a última cidade da América do Sul e é considerada a porta de entrada para a Antártida. Como a cidade é muito fria mesmo na época do verão, antigamente os povos indígenas acendiam fogueiras na beira do mar para se aquecerem, e foi quando o navegador Fernão de Magalhães avistou as fogueiras e deu o nome de Terra do Fogo.
Um dos lugares que não pode deixar de visitar é o famoso Museu Marítmo de Ushuaia que é na antiga prisão. É muito interessante toda a história da cidade e foi a partir desse presidio que deu inicio a povoação na cidade.

E é bem interessante também fazer um tour de ônibus pela cidade, passando pelos pontos turísticos e a área residencial.

Recomendo também fazer o passeio do Trem do Fim do Mundo pelo Parque Nacional da Terra do Fogo. Durante o trajeto é possível ter uma vista muito bonita, fazem uma parada para tirar fotos em uma mini cachoeira e durante todo o caminho conta a história de Ushuaia e do presidio, passando pelos lugares onde os presidiários trabalhavam. O bom desse passeio é que tem o áudio em português então é fácil entender toda a história.


Esse post faz parte do projeto “leitores no blog” onde cada um pode enviar sua história de viagem e aparecer por aqui. O post de hoje foi escrito pela Priscila Rosa, você pode encontrar ela no Instagram: @priscilarosarc