Feliz Setembro, se você também já estava esperando ele chegar! Tenho que confessar que precisamos conversar sobre algumas coisas que ainda estão em aberto no nosso dia a dia, seja nas nossas ações ou nas alheias, perceber os pequenos detalhes podem fazer a diferença. Hoje eu trouxe alguns assuntos bem pertinentes e dicas (como sempre), até porque nada melhor do que receber uma luz das amigas, né? Bom, prepara o clique aí e vem conferir todos os links!

1- Estudando inglês: como fazer resumos funcionais que vão te ajudar muito

2- Três ótimos canais no youtube para ajudar na sua educação financeira

3- Trabalhar para viver ou viver para trabalhar?

4- Como o design urbano pode manipular suas ações

5- Não é nada contra ela, mas…

O que acharam dos links dessa semana? Me conta nos comentários.

Sabe quando a gente escuta alguma música e de repente você é teletransportado para o lugar onde você costumava ouvir, e as vezes consegue até sentir cheiros? Eu tenho muito disso. Músicas me fazem reviver o momento exato.
Aqui na Holanda eu descobri muitas músicas e com certeza quando eu ouvi-las daqui há alguns anos, todas as memórias vão voltar à tona e será muito bom. Para que eu nunca me esqueça delas, e para que vocês possam imaginar a minha vibe, listei algumas abaixo.

As principais músicas do meu ano foram:

 Originality feat. Sister Nancy – Thievery Corporation

Essa música me traz muitas good vibes. Ouvi ela no Kings Day, um feriado famoso aqui na Holanda e que eu já falei mais sobre ele neste post aqui. Nesse dia eu fui com algumas amigas em um Pub de Reggae, e tocaram muitas músicas legais. Na hora que tocou essa eu usei o aplicativo Shazam para achar o nome e o cantor e ta aí na minha playlist até hoje.
Bullet and a Target – Rhymefest

Essa música é uma regravação em forma de hip hop da música “Bullet and a Target – Citizen Cope” e essa música na versão original é muito legal também, eu ouvia quando era menor e tinha esquecido completamente. Um dia eu estava passando aspirador na casa dos meus hosts com os fones de ouvidos em uma playlist de Hip Hop e começou a tocar, e foi bom porque além da nostalgia que eu senti por já ter ouvido essa música antigamente, agora ela virou trilha sonora da minha vida aqui. Eu já escutei ela pulando na cama elástica também e meus vizinhos me odeiam por isso.
Deadcrush – Alt-J

Pode entrar, melhor música do Alt-J! O novo álbum deles chamado “Relaxer” foi liberado quando eu já estava aqui, e todas as músicas sempre vão me lembrar dessa experiência na Holanda, mas Deadcrush é a preferida e eu já cansei de dançar ela só de calcinha pelo meu quarto. Tentem!
A Praga – Haikaiss
 
Essa foi a música que me introduziu para o mundo do Rap, onde hoje eu vivo. Estava assistindo um video de um youtuber que eu gosto muito e no final dos vídeos dele ele sempre coloca alguma música muito boa, e essa é uma delas. Fiquei uma semana ouvindo ela sem parar.
Bad Karma – Alex Thesleff

No mesmo dia em que descobri a música “A Praga” também descobri Bad Karma. Era julho, eu estava de férias e tinham 3 amigas na minha casa e nós ouvimos 827 mil vezes e todo mundo viciou.
Caroline – Aminé

Por último: “oh my god, she is my baby, Caroline“! Amanda me mostrou essa música e foi impossível parar de ouvir, tem um ritmo muito gostoso, escuto sempre!
Eu me perdi na minha playlist tentando achar as mais marcantes. Tem tantas. Assim como tem várias músicas que me lembram o intercâmbio nos Estados Unidos também e até mesmo minha época de Brasil. A música é a melhor máquina do tempo que eu conheço!
Um beijo e tchau! ❤️

Olá pessoas, como anda a semana de vocês? Mais um top 5 links da semana com vários assuntos legais e distintos, gosto de compartilhar ideias, dicas, notícias e lançamentos para vocês e foi isso que eu trouxe hoje. Quem é louco por Netflix e se considera uma pessoa criativa, vai gostar de saber que tem série nova na área, e para os veganos de plantão, tem um mapa de restaurantes super bacana. Bora conferir tudo!

1- Netflix fez uma série que vai te estimular a ser mais criativo

2- A maior armadilha da vida adulta

3- Como ser produtiva e focada trabalhando em casa

4- Oito maneiras de viver com menos plástico, começando hoje

5- RotaVEG cria mapa completo de restaurantes veganos em São Paulo

Curtiram os links de hoje? Me contem nos comentários!

Até a próxima <3

Venho enaltecer esse filme maravilhoso que eu vi no cinema sábado, dia 29/07.

Cheguei lá no cinema sem nem saber da existência desse filme, abrimos o aplicativo filmow e começamos a ver a pontuação e os comentários dos filmes que estavam em cartaz. Entre Homem Aranha, Piratas do Caribe, o novo filme do Christopher Nolan, Dunkirk (que eu sei que é muito bom também) e Baby Driver, em disparada Baby Driver ganhou! E realmente, não decepcionou. Não sei nem por onde começar, mas vamos lá.

No Brasil o nome do filme é Em Ritmo de Fuga. Ficou com cara de filme de Tela Quente, né? Baby (Ansel Elgort) tem uma mania curiosa: precisa ouvir músicas o tempo todo para silenciar o zumbido que perturba seus ouvidos desde um acidente na infância. Excelente motorista, ele é o piloto de fuga oficial dos assaltos de Doc (Kevin Spacey), mas não vê a hora de deixar o cargo, principalmente depois que se vê apaixonado pela garçonete Debora (Lily James).

E esse elenco? Fora nomes como Jamie Foxx, que fez Django Unchained e Jon Hamm, que fez vários filmes ótimos também + Ansel + Kevin + Lily e temos o filme perfeito. O diretor, Edgar Wright, que também trabalhou no filme Scott Pilgrim VS. The World, tem um estilo muito próprio e inovador. É como assistir os vídeos de grandes Filmmakers, mas no formato para cinema.

As transições são muito boas, eu fiquei de boca aberta o filme inteiro. Como o protagonista precisa ouvir música praticamente o tempo todo, temos um filme rico em trilha sonora. Desde a primeira cena a gente já vê como vai ser a vibe. E as cenas se encaixam com a música, dando a impressão que o filme está dançando, cada take exatamente na parte da música que deveria estar. É impecável. Ao desenrolar do filme vamos descobrindo mais sobre Baby, de um jeito natural e inteligente. O filme também faz referência com Taxi Driver, e eu amo referências, fica explícito para todos em quem o diretor se inspirou.

Para ser sincera eu não gosto muito de filmes de ação, eu nunca vejo. E principalmente filme com carro. Fast and Furious? tô fora! Pego minha bike e vou embora. Mas com Baby Driver foi diferente, as cenas foram tão bem feitas e elaboradas, não parecem forçadas e me deixou tensa todas as vezes. Quase comi meus dedos.

Na minha opinião Baby Driver é o filme do ano! Pode vir, Oscar!

Assistam, por favor! E depois me contem.
Um beijo e tchau!

Esse mês mal começou e já está acabando!

Eu não sei vocês, mas estou um pouco aflita em estar passando tão rápido. O bom nisso tudo é que coisas novas estão constantemente chegando e quanto a isso, a nossa querida internet nos ajuda demais, né? Muitas coisas andam rolando ao nosso redor e na maioria das vezes nem se quer ficamos sabendo. Ah mas que coisas são essas? Você vai ver algumas aqui, nos links que selecionei esta semana. Bora conferir tudinho!

1- Disponibilidade emocional não é obrigação da mulher

2- Dez mulheres influentes que você vai ouvir falar

3- Como parar de procrastinar e fazer seu dia render mais

4- É só o meu sono que o Instagram roubou?

5- Como a ansiedade é sim, um bicho de sete cabeças

E aí, o que acharam dos assuntos de hoje? Me conta nos comentários qual foi seu link favorito.