Banoffe é uma das minhas tortas preferidas no mundo todo! Amo misturar o doce de leite, biscoitos e banana..poderia comer todo dia de sobremesa ou no café da tarde com um cafézinho quente para esquentar o coração! Vem aprender a fazer: Foto: Pedro Schmitt Ingredientes: Massa: 200g de manteiga em temperatura ambiente 1 pacote de bolacha Maisena 2 ovos Recheio 250g de doce de leite firme 6 bananas caturras 2 potes pequenos de nata Canela em pó a gosto Modo de Preparo: Misture a bolacha Maisena com a manteiga até formar uma massinha homogênia e que dê pra forrar a forma. Asse por 12 minutos em temperatura média. Tire a massa do forno e espere esfriar. Depois de fria, coloque…

Ler Mais

Ora pois, já estou longe de casa há mais de uma semana. Milhas e milhas distantes de todos que eu amo (pois é, Blitz foi a trilha sonora desses primeiros dias aqui). A vida aqui começa a “normalizar”, as aulas começaram, já conheço bastante gente e tô fazendo até umas tarefas domésticas (sim mãe, olha isso!!!!!!!!!). Mas enfim, essa parte toda é chata, o que quero mostrar para vocês é um pouco da “minha” cidade, Braga. É um lugar lindo, vale a pena conhecer. É uma das cidades mais antigas de Portugal, mas ao mesmo tempo é a capital da juventude, isso devido aos estudantes Erasmus que chegam à cidade todos os semestres para estudar, viajar, conviver e festejar! Dois…

Ler Mais

Depois de muito arrumar e bagunçar a mala tive que ponderar a respeito do que eu ia levar. Afinal, só posso levar 32kgs de bagagem em cada uma. Resolvi vender tudo, que eu achava que não ia precisar. Roupas, sapatos, esmaltes (a coleção tinha mais de 300) acessórios, tudo que com minha nova fase de vida eu poderia renovar. Consegui esvaziar o armário (bom, quase) e ainda juntar alguns dólares para gastar na minha aventura. Mas o que realmente estava pesando, não era a mala com minhas roupas preferidas, alguns livros e lembranças dos amigos. Era o coração. Pesando, por estar indeciso pelo que ia ficar e o que ia levar. Passei por dias de choro e tristeza. Eu escolhi…

Ler Mais

O vento era forte e o ar que respirava era diferente do que estava acostumada. O cheirinho e os sabores também não eram os de sempre. A música que pairava no ar tinha uma batida diferente: forte, vívida e dramática. Era Buenos Aires, charmosa e cheia de vida. Conquistou-me fácil, só de ver suas luzes ainda do avião já estava apaixonada pela cidade. A intensidade me lembravam o Brasil, as construções me lembravam a Europa e as luzes me lembravam a América do Norte. Uma misturinha que é capaz de qualquer um se deixar envolver. As praças são grandes e arborizadas. Ao lado delas, em Palermo, estão lojinhas e cafés que acompanham o famoso (e delicioso) alfajor. Na esquina estão…

Ler Mais

Toda forma de expressão é válida, e acredito que a tatuagem seja uma delas. Sempre adorei pessoas tatuadas. Estampar o que você sente, defende ou vive, é uma forma linda de mostrar ao mundo quem você é. Meu primeiro contato com o mundo da tatuagem foi quando minha irmã começou a fazer várias e não parou mais. Logo depois disso, meu irmão fez e então, primas, tios e amigos também fizeram. Eu sempre tive vontade, mas aos 15 anos me achava muito nova para marcar a pele com alguma coisa que só sairia com uma cirurgia. Deixei a ideia de lado, e este ano, mais exatamente, nesta última quinta-feira, fiz minhas primeiras tatuagens! Sim, são pequenininhas e delicadas, do jeito…

Ler Mais