Imagine um lugar onde a natureza te cerca de forma única, te faz sentir parte do todo através de sensações que eu particularmente, considero mágicas. 

É o cheiro do ar, que carrega um misto de frescor do mato e a umidade da floresta. É a textura da água do rio, que quando toca sua pele, assim quentinha, inunda o corpo todo numa sensação de bem estar. É a brisa leve da praia e as ondas fracas do rio, que por sinal também tem um som que só ele sabe fazer (assim como o mar). As vezes esverdeado, às vezes azulado, em outras um pouco marrom. E quando cai uma tempestade – coisa típica da região – ele ganha uma cor negra. Sólida. Imponente!

As cores mudam o tempo todo e a qualquer momento pode estar vindo uma surpresa.

Estou em Alter do Chão, vila de pescadores que se desenvolveu ao longos dos anos na cidade de Santarém, no Pará – lugar onde eu nasci e me criei. Aqui, não muito distante, você vai encontrar alguns dos melhores lugares do mundo!

Outro dia, tomei banho de Igarapé nua. (Igarapés são pequenos riachos dentro da floresta, eles não são como açudes ou lagos parados. Têm correnteza, se originam de uma fonte e as águas são quase sempre cristalinas). A trilha pra chegada ao riacho é a coisa mais incrível, com suas árvores de raízes protuberantes, cipós e o som das diversas aves que habitam a região. Tem arara, tucano, pica-pau, bicho preguiça e macaquinhos. A água geladinha me fez arrepiar assim que entrei, mas minutos depois aquela mesma água estava uma delícia e eu desfrutava de uma das minhas melhores experiências de liberdade! Respirava fundo fechando e abrindo os olhos para aquele teto de folhas, tantas variações delas… Não há como não se enfeitiçar sentindo toda essa energia.

Também preciso mencionar sobre os espetáculos do amanhecer e do pôr do sol, diariamente aqui exibidos! As casinhas rústicas ao longo da vila… O carimbó (dança típica da região, oriunda dos indígenas) que eu duvido você não querer se mexer ao som daqueles tambores. As comidas típicas elaboradas especialmente com frutos da floresta: Buriti, cupuaçu, cacau, macaxeira, tucupi, jambú!

Aqui a natureza é a atração turística.  E pra mim, não poderia haver melhor tipo de viagem!

Estranho dizer que voltando aqui depois de alguns anos eu me deparo com uma cidade diferente, enquanto que nada mudou. Na verdade eu mudei, e voltar aqui em outra perspectiva me faz enxergar tudo diferente!

Sempre fui aquela garota que sonhava desbravar o mundo e não podia perder um segundo sequer da vida que não fosse explorando as coisas do mundo a fora. Depois de uma breve experiência nos Estados Unidos, posso dizer que a nossa casa, cultura, costumes carregam o mesmo teor de importância no repertório que preenche a nossa vida. A gente tá sempre aprendendo.

Então caro leitor, se você também é viciada(o) em viajar, anota aí na lista de destinos: Santarém do Pará. Uma experiência incrível, com o ecossistema mais rico do mundo em diversidade na fauna e na flora. Amazônia, sim. Brasil é um paraíso em lugares lindos!


Esse post faz parte do projeto “leitores no blog” onde cada um pode enviar sua história de viagem e aparecer por aqui. O post de hoje foi escrito pela Fabiana Maia, você pode acompanhar ela no instagram @fabianamaiah